Atenção

Fechar

Cinema verde

PLURALE EM REVISTA, ED 59 - Coluna Cinema Verde

Por Isabel Capaverde, de Plurale

Festival de Direitos Humanos abre inscrições

O Entretodos - Festival de Curtas Metragens de Direitos Humanos, está com as inscrições gratuitas abertas até o dia 01 de outubro, através do site www.entretodos.com.br. Em sua 10° edição, recebe inscrições de curtas em qualquer formato, incluindo vídeos e animações feitos por câmeras de celulares, digitais ou película, realizados em qualquer data, mas que não tenham sido premiados ou participado em edições anteriores do evento. Durante todos esses anos o festival tem buscado dar visibilidade a produções de filmes nacionais e internacionais capazes de sensibilizar e provocar debates sobre questões sociais, raciais, cidadania e de identidade de forma lúdica e participativa. O Entretodos acontece em São Paulo, de 20 a 24 de novembro, nas salas do circuito Spcine entre os espaços estão Centro Cultural São Paulo, Cine Olido, Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes e CEUs, além de espaços parceiros do festival divulgados nas mídias do festival.

Mais de 10 mil km rodados para fazer documentário

Foram mais de 10 mil km rodados para contar uma história inédita das 11 subdivisões do Pantanal, sendo 13 municípios selecionados como sets e percorridos de voadeiras, chalana, balsa de carro, com tomadas área feitas de voo de avião bimotor, drones e imagens subaquáticas. Tudo para o documentário “Pantanais do Pantanal” do casal de sócios da Código Solar Produções, Marcelo de Paula (direção, fotografia e roteiro) e Carla Mendes (edição e produção). Foram registrados mais de 25 depoimentos para o filme com temas como Cavalos Pantaneiros, Pesca, Gado Caracu e Nelore, Guerra do Paraguai, ecoturismo, Estação Ecológica de Taiamã, chapéu Karandá, construção da Transpantaneira e da Estrada Parque Pantanal, ocupação humana no Pantanal, Pesquisas Científicas etc. Uma produção caprichada com trilha sonora original.

Estranhas Formas de Viver produção portuguesa na web (foto)

No You Tube são muitas as produções interessantes disponibilizadas gratuitamente. É o caso do documentário português cque aborda formas de vida paralelas à sociedade convencional, que podem ser enquadradas como estranhas. Pedro acompanha de perto a vivência na eco-aldeia de Cabrum, comunidade no norte de Portugal, a Cooperativa Integral Catalana, em Barcelona, que pratica a autogestão com moeda própria – o Eco, e a comunidade de Tamera, no Sudoeste de Portugal, com quase 20 anos de existência, centro de pesquisa para a paz, com filosofia de amor livre e em busca da autossuficiência. Interessados podem assistir acessando o link:

https://www.youtube.com/watch?time_continue=2130&v=TxQHFq474MQ

Ecovilas: uma mudança de paradigma viável

O documentário “Ecovilas Brasil – Caminhando para a Sustentabilidade do Ser”, dirigido por Rafael Togashi e Ilana Majerowicz, produzido de forma colaborativa com recursos captados através de uma plataforma de crowdfunding (a vaquinha virtual), visitou 10 lugares para entender quais aspectos e valores as Ecovilas estão trazendo para a humanidade e como estes podem colaborar para uma mudança de paradigma do nosso modelo civilizatório. O documentário aborda uma visão de sustentabilidade integral, em seu aspecto econômico, ecológico, social. Passando por temas como permacultura, formas de governança, tomadas de decisões, liderança, economia compartilhada e resolução de conflitos. Desmistifica e esclarece muitos aspectos da vida em comunidade, através de depoimentos daqueles que vivem essa experiência. Desde 1998, as ecovilas foram nomeadas oficialmente pela ONU como uma entre as 100 melhores práticas para o Desenvolvimento Sustentável. O documentário está disponível no You Tube no link:

https://www.youtube.com/watch?v=5WdRf8jj4Ls

Na tela um concerto ecológico com galhos de árvore e motoserras

Idealizado pelo compositor Rodrigo Reis e dirigido pela documentarista independente Tania Campos, o longa “ECO – Cantos da Terra”, com duração de 90 minutos, registra a pesquisa e do processo composicional do concerto “ECO”, apresentado em 2016 no Instituto de Artes (IA) da UNESP, na capital paulista. Na obra composta para ensemble, Reis utilizou elementos como galho de árvore, apitos ornitológicos e motosserra e levou para a sala de concerto o ativismo ecológico, onde fez uma dura crítica às políticas ambientais vigentes. Além disso, investiu na linguagem da performance corporal e vocal para expressar e dar visibilidade a valores eco-ético-estéticos, compondo uma ode musical ao conceito de Ecosofia de Félix Guattari. Segundo o compositor, sua principal motivação para produzir o vídeo-documentário, foi compartilhar com o público o cotidiano de trabalho e os problemas de um compositor contemporâneo durante um processo criativo. O que as pessoas vão ver no filme, que contém a íntegra do concerto, é a culminância artística de uma trajetória de duas décadas dedicadas à música, à filosofia da diferença e à ecologia.





Ir para lista de artigos e notícias


Veja também

0 comentários | Comente

 Digite seu comentário

*preenchimento obrigatório

Verificação - digite os caracteres da imagem no campo abaixo *



Ninguém comentou essa notícia ainda... Seja o primeiro a comentar!