Atenção

Fechar

Destaques

SEMINÁRIO PLURALE 10 ANOS - Evento abordou a questão do clima e cases de empresas com propósito

Do Rio

O cenário, um clube bucólico, com mais de 190 anos, em meio à Mata Atlântica, no Rio de Janeiro. Na pauta, um debate sobre a urgência da crise climática reunindo feras no tema. Como plateia, mais de 150 pessoas entre especialistas, gestores de empresas, acadêmicos, imprensa, lideranças sociais e representantes do terceiro setor. O clima, de preocupação, mas também de comprometimento e esperança, com direito a pedidos de resistência, luta e protagonismo. Assim foi o Seminário Sustentabilidade como propósito, que marcou os dez anos da revista Plurale, editada e dirigida pela jornalista Sônia Araripe. O evento foi patrocinado por Enel, Grupo Boticário, Lojas Americanas e B2W Digital e PwC Brasil.

“A crise ambiental que vivemos hoje é ética. Ninguém aguenta mais tanto descaramento e descompostura entre os tomadores de decisões. Não é por falta de conhecimento, ciência e tecnologia que estamos vivendo esta crise que ameaça o Planeta. Há quem se locuplete, há quem viva disso. Temer e Trump vão passar. A Plurale tem que continuar fazendo barulho, pressionando. Sabemos o caminho a seguir, cada um de acordo com suas convicções”, disse o jornalista André Trigueiro, editor do programa Cidades e Soluções da GloboNews, que também está completando 10 anos de história. O jornalista fez um retrato duro da situação atual, mas pediu à plateia resistência, pressão e protagonismo. Como pontos positivos, citou os avanços na área de energias alternativas: “a eólica já significa uma Belo Monte e já temos quase um giga com telhado solar”.

Ao lado de Trigueiro na mesa de abertura, o economista Sergio Besserman, presidente do Instituto Jardim Botânico do Rio de Janeiro, destacou que vivemos uma revolução inédita e que é preciso conscientizar e sensibilizar: “o tema deste nosso debate é a urgência da crise climática. Mas a crise já foi urgente, estamos atrasados... estamos frente a uma revolução maior do que todas as que já aconteceram na história da humanidade. Neste cenário, a desigualdade social será ainda mais profunda e extremamente aumentada pela mudança climática. A pessoa pobre sofrera de forma arrebatadora. Temos um desafio gigante. Complexo, mas dá para resolver nos próximos 20 ou 30 anos”.

Fechando a mesa de abertura, no debate sobre a urgência climática, o ambientalista Alfredo Sirkis, secretário executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, alertou para o fato de serem os polos terrestres as áreas mais vulneráveis. Segundo ele, no momento de incerteza em que vivemos é possível identificar algumas certezas. Lutar e conscientizar são ações necessárias. “A imensa maioria da humanidade tem a perder com as mudanças climáticas. Vai provocar guerras, como a da Síria. Mas apesar dos constantes furacões e incêndios – sinais climáticos extremos –, a boa notícia é que nos últimos três anos o PIB mundial tem crescido e as emissões de gases de efeito estufa encontram-se estáveis com ligeira queda. Estarão erradas as estatísticas? Só temos uma certeza: lutar é necessário!”.

A Editora de Plurale, Sônia Araripe, agradeceu as palestras, as presenças de tantos amigos desta trajetória de 10 anos da mídia, e destacou a relevância da mídia ter se consolidado sempre no conceito de redes. "Não conseguiríamos chegar até aqui sozinhos. Empreender no Brasil é muito difícil, ainda mais no segmento de mídia independente. Mas tivemos a imensa sorte de contar com grandes parceiros e colaboradores nesta trilha sustentável. Sem eles, não teríamos conseguido perseverar", disse. Falou das novidades de Plurale, como a TV web com entrevistas (em breve, postaremos as entrevistas em vídeo realizadas no evento) e também os projetos especiais, com focos temáticos.

Na segunda parte do seminário - moderado pela jornalista Amanda Pinheiro - gestores apresentaram cases de sustentabilidade como propósito. Entre os palestrantes, estiveram Malu Nunes, diretora-Executiva da Fundação Grupo Boticário e Gerente de Sustentabilidade do Grupo Boticário; Odailton Arruda, responsável pela área de Novas Oportunidades em Projetos de Sustentabilidade da Enel e Luciana Pacheco, gerente geral de Comunicação e Sustentabilidade de Lojas Americanas e B2W Digital.

Também fez parte da programação do seminário a apresentação de histórias inspiradoras, como a de Tião Santos, o catador que foi protagonista do filme “Lixo extraordinário” e do livro “Tião – do lixão ao Oscar” e liderança dos catadores no processo de fechamento, em 2012, de Jardim Gramacho, considerado o maior aterro sanitário da América Latina. "O trabalho dos catadores é um serviço público prestado a sociedade e às empresas", disse Tião Santos. A ambientalista Fernanda Cubiaco, do Movimento Lixo Zero, também falou das ações práticas para reduzir o lixo em restaurantes, eventos e também nas praias.

A economista Ivonette Albuquerque contou a história do Galpão Aplauso, projeto criado por ela, que já capacitou mais de 11 mil jovens nas áreas culturais, artísticas e empresariais, promovendo inserção no mercado de trabalho. E Elaine Pinheiro, CEO da ONG Recode, apresentou o projeto inovador TecEscola, em parceria com a B2W Digital, uma iniciativa de empoderamento digital implementado em 50 unidades de ensino da Rede Estadual do Rio de Janeiro; e do Humana Sustentável, consultoria em sustentabilidade. O consultor de sustentabilidade, Paulo Loiola, da Humana Consultoria, encerrou o evento falando sobre a relevância do conceito de coletivo.





Ir para lista de artigos e notícias


Veja também

0 comentários | Comente

 Digite seu comentário

*preenchimento obrigatório

Verificação - digite os caracteres da imagem no campo abaixo *



Ninguém comentou essa notícia ainda... Seja o primeiro a comentar!