Atenção

Fechar

Destaques

Jornalista Sônia Araripe, Diretora e Editora de Plurale, recebe conjunto de medalhas Pedro Ernesto do Vereador Zico

Com 33 anos de profissão, jornalista comemora este ano os 10 anos de Plurale, uma construção em rede na discussão de questões sociais e ambientais.

O ex-Prefeito do Rio e Senador Constituinte pelo PT, Saturnino Braga foi um dos oradores da cerimônia da outorga do Conjunto de Medalhas Pedro Ernesto para a Jornalista Sônia Araripe, concedidas pelo Vereador Zico Papera (PTB).

Por Hélio Rocha, Especial para Plurale

Num momento de extrema importância para o jornalismo independente e as lutas social e ambiental no Brasil, a jornalista Sônia Araripe, editora e fundadora de Plurale em Revista, recebeu no dia 6 de dezembro o Conjunto de Medalhaa Pedro Ernesto, principal honraria concedida pelo município do Rio de Janeiro, por ato da Câmara Municipal por indicação do vereador Zico Papera (PTB). A solenidade ocorreu na última quarta-feira (6), na sede da Câmara Municipal carioca, e contou com a presença de nomes importantes da história do jornalismo da economia e da política carioca, como os jornalistas Hélio Araújo, Elvira Lobato e Coriolano Gatto, os economistas Renê Garcia Jr.(ex-Titular da Susep e ex-Dirigente da CVM), Christian Travassos (Economista-Chefe da Fecomércio-Rio) e Luiz Fernando Bello (Diretor da Apimec-Rio), a subsecretaria da Prefeitura do Rio, Aspásia Camargo, o ex-Prefeito e Senador Constituinte pelo PT, Saturnino Braga e o ex-Vereador Alexandre Arraes (PSDB).

De acordo com a jornalista, em seu discurso de agradecimento, a honraria vem coroar dez anos de trabalho independente com Plurale, e mais de 30 como profissional. “Percebemos que o que gostamos de fazer é contar histórias de transformação, de um Rio que dá certo, de um Brasil tão plural quanto diverso. Uma alegria, Vereador Zico Papera, que estejamos sendo homenageados quando completamos não só 33 anos de jornalismo, mas 10 anos com Plurale”, sintetizou Sônia. Para o Vereador Zico, Sônia faz um trabalho que aparece ao grande público por meio de sua revista, mas começa na base, com sua atuação junto a entidades formadoras de opinião e, principalmente, escolas. “Essa parte do trabalho, muitas vezes invisível, faz toda a diferença. É por meio dela que vemos a seriedade e o caráter de todo um projeto.” A jornalista destacou que gostaria de homenagear toda a sua geração de jornalistas. "Esta é uma premiação para ser conjugada na primeira pessoa do plural. É nossa", frisou.

Hélio Araújo - velho companheiro de jornalismo da homenageada, desde os tempos do Curso de Telejornalismo da TV Globo, em 1986 -, hoje professor da Faculdade Pinheiro Guimarães e Diretor da TV Câmara Rio, salientou a dificuldade de empreender no ramo da comunicação. “Inclusive com o tema que não é fácil, a sustentabilidade. É muito 'queridinho' por muita gente, mas a situação não é tão fácil na hora de confluir interesses e tornar um projeto viável. Se ela conseguiu, todo o mérito e nada mais justo que, hoje, a Casa conceda essa honraria, que é a principal da cidade do Rio de Janeiro.” Outra convidada, a ambientalista e subsecretária de Planejamento e Gestão Governamental do Rio de Janeiro, Aspásia Camargo, que acompanha o trabalho de Sônia e de Plurale há anos, ressaltou o “risco de criar seu próprio empreendimento e ter nele sucesso, pautando questões essenciais para nossa sociedade, como o desastre de Mariana, que deve sempre ser lembrado.”

A socióloga Aspásia Camargo, subsecretária de Planejamento e Gestão Governamental do Rio de Janeiro, comeora a medalha de Sônia Araripe. Ela acompanha o trabalho da jornalista há vários anos.

Uma conquista para a mídia democrática

Um dos convidados mais ilustres do evento, o ex-prefeito do Rio entre 1985 e 1988 e Senador Constitutinte, Saturnino Braga, destacou os muitos anos de seu apoio à Plurale e papel central da revista e de seu site no agendamento de questões que não circulam na mídia corporativa, enfatizando o papel das mídias independentes na pluralidade da comunicação social no país. “Mais importante, hoje, que a liberdade de imprensa em nosso país, é a pluralidade na imprensa, que está tão escassa. Plurale cumpre muito bem com este papel, levando ao seu público questões sobre sustentabilidade e desenvolvimento social que, muitas vezes, a gente não vê nos veículos tradicionais”.

Saturnino ainda destacou que é fundamental a outorga da medalha Pedro Ernesto à alguém que tem o mérito para recebê-la. “A sua ação para preservação do meio ambiente, educativa, pedagógica, para a população em geral tomar consciência da importância dessa ação preservacional, torna o ato meritório. É um trabalho que justifica plenamente a homenagem.”

Oradores do Evento (da esq. para a direita): Economista René Garcia Jr; Ex-Prefeito do Rio, Saturnino Braga; Newton Victor Meyohas, marido da homenageada; a Jornalista Sônia Araripe; o Vereador Zico Papera; Jornalista Isabella Araripe, filha da homenageada e Jornalista Hélio Aguiar, Diretor da TV Câmara Rio.

Colegas da economia prestigiam o evento

Sônia, apesar de ser hoje referência em questões ambientais, iniciou seu trabalho cobrindo Economia e Mercado Financeiro para grandes jornais da imprensa brasileira, como Jornal do Brasil (JB), O Dia, O Estado de S. Paulo e Jornal do Commércio. Deste período, muitas de suas fontes (no jargão do jornalismo, profissionais do ramo de economia que lhe passavam as informações sobre o mercado), estiveram presentes à Câmara Municipal. Entre eles, o professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) René Garcia Jr. e os economistas Luiz Fernando Bello e Ricardo Pinto Nogueira.

Para René, mais do que à pessoa, é uma homenagem à profissão de jornalista. “Sônia tem passagem pelos grandes veículos de jornalismo do Rio de Janeiro, e marcou época, principalmente no JB, onde foi editora. E com Plurale, é um exemplo de tenacidade e tem uma década de luta por um jornalismo de qualidade, responsável, e de um tema que se insere cada vez mais no contexto da vida das pessoas. O meio ambiente como solução, não como problema, apontando caminhos para formas de resolver questões cruciais sobre nosso futuro.”

Nogueira, que foi Diretor de operações das Bolsas de Valores do Rio de Janeiro e de São Paulo, afirmou que a relação do economista com um bom jornalista é delicada e, por isso, valoriza o trabalho de Sônia Araripe. “Ela se destacava por ser muito participativa, comparecia muito à bolsa, e ia atrás da elaboração das matérias. Hoje, no ramo da sustentabilidade, ela tem tratado com seriedade um assunto ao qual a economia tem dedicado atenção, com índices de reconhecimento em todas as bolsas do mundo, incentivando as empresas a investir nesse segmento, o que torna a informação sobre este tema ainda mais importante.” Bello, consultor de empresas, lembra que ela sempre foi uma repórter de confiança dos principais operadores da bolsa, por contar com apuração e texto que jamais distorceram informações e declarações. “Foi um prazer imenso ver a carreira dela evoluir cada vez mais, graças ao mérito de ela ser extremamente confiável. Sempre teve uma capacidade de redação incrível, de traduzir temas complexos e torná-los compreensíveis para o leitor comum.”

Também a família foi representada: Newton Victor Meyohas, marido da jornalista destacou a versatilidade dela em matérias de diferentes abordagens, de uma exclusiva com o então bicheiro Castor de Andrade à última entrevista com Sérgio Vieira de Mello, brasileiro, Alto Comissário da ONU, morto em atentado no Iraque. "Sônia sempre correu atrás de grandes pautas", afirmou. Sua filha, a também jornalista Isabella Araripe, destacou o gosto da mãe/colega de profissão pelas reportagens variadas e pelos "furos".

Após uma hora de solenidade, a jornalista recebeu os colegas no Salão Nobre do Palácio do Legislativo, que leva o mesmo nome da medalha, o médico Pedro Ernesto, que é considerado por historiadores e políticos como um dos mais importantes ex-prefeitos do Rio de Janeiro, responsável por inúmeras reformas na estrutura municipal, sobretudo na área de Saúde e da Educação, nos anos 1930, e que teve no educador Anísio Teixeira um de seus braços direitos. “Um dos mais revolucionários e empreendedores políticos que essa Casa já teve”, afirmou Sônia, durante seu discurso. Os convidados confraternizaram, encerrando uma manhã que aponta para um futuro promissor para Plurale em Revista. “São dez anos! Um feito.

(Fotos de Luciana Tancredo/ Plurale)





Ir para lista de artigos e notícias


Veja também

0 comentários | Comente

 Digite seu comentário

*preenchimento obrigatório

Verificação - digite os caracteres da imagem no campo abaixo *



Ninguém comentou essa notícia ainda... Seja o primeiro a comentar!