Atenção

Fechar

TV Plurale

Videoteca

ESPECIAL CORONAVÍRUS – COMO PREVINIR
ESPECIAL CORONAVÍRUS – COMO PREVINIR

Do Ministério da Saúde

Assista ao vídeo, produzido pelo Ministério da Saúde, sobre o que você precisa saber e...

Álbum de fotos

ESPECIAL CORONAVÍRUS – Fotos da Agência Brasil
Fotos de fotojornalistas da Agência Brasil sobre os efeitos do isolamento social provocado pelo Coronavírus no Rio de Janeiro.

plurale no twitter

plurale no facebook

estão comentando

Malu Fernandes | 02/04/2020 | 16:32 | Na notícia: ESPECIAL CORONAVÍRUS - A força do coletivo

Excelente artigo, Sonia. Sairemos juntos sim, Sonia. Saimos da Primeira e da Segunda Guerra Mundial, da Crise de 1929, da explosão das Torres Gêmeas e de várias outras tristes páginas de nossa história. Até o momento só uma coisa é certa: nunca mais seremos os mesmos.

Maurette Brandt | 02/04/2020 | 11:06 | Na notícia: ESPECIAL - A Covid-19 e a Hipótese de Gaia

Estava eu lendo e comentando o excelente artigo sobre emissões de carbono e vejo, aqui neste artigo não menos excelente, informações sobre o ponto de partida da reconstrução essencial da sociedade: os sistemas locais. O assunto ferve na prática adotada em diversos lugares, o que nos leva a pensar - dentro do universo da Teoria de Gaia - que dá para ampliar a resiliência, sim, em âmbito local. E, de local em local, expandir esse esforço para que venha a fortalecer comunidades em rede. Inúmeros exemplos do passado, contudo, nos mostram o quanto os triunfos locais ameaçam os poderosos que se erguem no vácuo de soluções, impulsionados por um messianismo doente - que, infelizmente, ainda encontra eco na sociedade. Mas o momento exige coragem, e é preciso criar coragem para fortalecer os sistemas locais e mudar a dinâmica do poder pelo poder. É preciso que esse esforço gere representantes mais antenados com a realidade do mundo e com a convicção de que é preciso viver em rede e dentro do respeito a toda forma de vida.

Maurette Brandt | 02/04/2020 | 10:51 | Na notícia: Coronavírus e Mudança Climática

Muito oportuno este artigo. É um alerta e ma constatação. Diante de situação análoga a um esforço de guerra, fica difícil pensar o futuro. Isso hoje, porque em situações semelhantes, no passado, o futuro foi contemplado, pelo menos na intenção. O Japão foi um dos países que incluiu o futuro em seus planos de mitigação da II Guerra. Embora seja uma realidade a necessidade de reduzir emissões, e que vários países se empenham nisso, entre nós isso não chegou na veia do cidadão comum. Percebo a dificuldade que é explicar um assunto que já deveria estar completamente assimilado, como é o caso de separar o lixo e destiná-lo adequadamente. As pessoas não percebem. Pergunto-me como encontrar uma forma de fazer com que qualquer criança entenda o prejuízo real das emissões de carbono. Seria importante que essa educação tão necessária e ainda distante fosse pautada pelas forças da sociedade civil que se empenham nessa redução, para que o tema não seja engolido na pandemia, com consequências incalculáveis para o futuro que legaremos aos que nos sucederão.

Maurette Brandt | 02/04/2020 | 10:07 | Na notícia: ESPECIAL CORONAVÍRUS - O risco que ameaça as boas intenções

Luiz Bello tem toda razão; estava na hora de alguém alertar para que a gente direcione os faróis para um velho e conhecido inimigo "endêmico" que mora do lado perverso da nossa cultura política: os abutres. Nem vou procurar outra palavra, porque é isso mesmo. É crime contra a vida desviar dinheiro destinado a socorrer as camadas mais vulneráveis da sociedade. Um grande amigo da ópera, Roberto Kóvacz, uma vez me disse algo que calou dentro de mim para a vida inteira. - Existe corrupção no mundo inteiro - disse. - Mas nos níveis alarmantes em que acontece nesse país, só mesmo um paredão pode deter - comentou, na década de 1990. Com a pandemia, nossas instituições apenas começam a acordar para seu poder de fogo para conter abusos de toda sorte, venham de onde vierem. Precisamos de forças-tarefa em nível local, municipal, estadual e federal, porém nascidas da própria sociedade, para vigiar e controlar o bom uso desses recursos e fazer com que cheguem ao seu real e verdadeiro destino. Todas as organizações da sociedade civil que estejam aptas a este trabalho podem e devem entrar em cena agora, já, para garantir pelo menos isso em primeiro lugar, em meio a tantas questões e tarefas imensas a resolver e executar. Bravo, Bello.

Nelson Tucci | 02/04/2020 | 09:47 | Na notícia: ESPECIAL CORONAVÍRUS - O risco que ameaça as boas intenções

Luiz Fernando faz uma ótima reflexão. O preço de abandonar pobres e miseráveis teria um custo altíssimo (E, moralmente, inaceitável). Até porque essa "classe" tende a crescer nos próximos meses. Noutra ponta, o abutre de essência usa a máxima do escoteiro, "sempre alerta" (mas não para o bem, certamente). Como não podemos nos dar as mãos agora, então que sejam os corações.

Lúcio Antônio MRques | 02/04/2020 | 09:31 | Na notícia: ESPECIAL CORONAVÍRUS - O risco que ameaça as boas intenções

Bello o seu artigo serve de informação e alerta para esta pandemia. Está muito técnico e bem estruturado e espero que as autoridades da área leia-o . Parabéns

Anna Laura | 02/04/2020 | 05:46 | Na notícia: ESPECIAL CORONAVÍRUS - A força do coletivo

Excelente artigo!!!

Maurette Brandt | 01/04/2020 | 17:53 | Na notícia: ESPECIAL CORONAVÍRUS - Admirável Ano Novo

Este artigo chama a atenção, de forma didática e eficiente, para uma série de coisas que precisamos reaprender à velocidade da luz. Há vários sinais de que a compreensão da sociedade sobre seus dilemas e sobre a fragilidade dos "poderes" está em franca propagação. É um 'acorda' basico pra gente fazer a nossa parte. E já.

Maurette Brandt | 01/04/2020 | 17:20 | Na notícia: ESPECIAL CORONAVÍRUS - A revolução do invisível

Irretocável este artigo. Ele retoma a discussão central do homem diante de um evento extraordinário que rapidamente subverte os deuses de neon carona - pego aqui uma carona letra da eterna The Sounds of Silence, de Simon e Garfunkel, que deu novo e amplo sentido a uma melodia popular, tradicional e anônima. De um momento para o outro, a humanidade vem sendo levada de roldão e não reconhece mais nada do que chamava, até pouco tempo, de valores. A face do mundo será, ou já é, diferente. Nádia, você foi em todos os pontos, seguiu a trilha de todos os portais: ou a gente aprende agora ou não aprende nunca mais. O mundo corporativo não tem saída senão se reinventar. A Humanidade tem que prevalecer. E a solidariedade que aflora é que tem de ser a nossa escola, para que ainda tenhamos a chance de nos considerar humanos. Uma beleza de artigo, que é para ser lido várias vezes, pois há muito ali que pode ser posto em prática. Agora. Um abraço!

Marilene Lopes | 31/03/2020 | 23:04 | Na notícia: ESPECIAL CORONAVÍRUS - A revolução do invisível

Obrigada pelo artigo que pode ser um excelente despertar espiritual para os grandes e pequenos empresários empresários com os quais você trabalhou, e para todos nós que somos privilegiados neste mundo "invisível". Parabéns amiga querida.