Atenção

Fechar

agenda

Encontros

Evento no Museu do Amanhã vai discutir economia criativa e o potencial de crescimento do setor cultural no Rio

Data: 19 de março

Painel reúne poder público, empreendedores e sociedade civil para falar sobre políticas públicas e apresentar cases de sucesso na área

Pensar em maneiras inovadoras e sustentáveis de fomentar o crescimento da área cultural é essencial, especialmente em tempos de crise. Com esse objetivo, o Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG) e a Câmara Empresarial do Rio de Janeiro realizam o evento “Economia Criativa: novos caminhos para o Rio de Janeiro”, no dia 19 de março, às 10h, no Museu do Amanhã.

Dividido em três partes, o painel quer reunir empresários do estado do Rio, instituições, agentes de economia criativa, empreendedores e poder público para pensar juntos em soluções que promovam o desenvolvimento do estado na área cultural. Para isso, haverá discussões sobre as leis de fomento e os conceitos de economia criativa, além da apresentação de três cases de sucesso em projetos que têm tudo a ver com o Rio.

Para começar, agentes do poder público darão uma perspectiva sobre as políticas públicas para cultura. Nesta primeira mesa estarão Josier Vilar, presidente da Câmara Rio; Ricardo Piquet, diretor presidente do IDG; Ruan Lira, secretário de estado de Cultura e Economia Criativa; e o advogado Claudio Lins Vasconcelos, especialista em economia criativa.

Na segunda parte, o público vai conhecer alguns exemplos de sucesso instalados por aqui. O primeiro é na indústria dos games, e o papo vai reunir Brent McCray, que foi fundador da Intel Extreme Masters Games, é um apaixonado pelo Brasil e tem o projeto de transformar o Rio num polo de desenvolvedores de games; Carlos Estigarribia, sócio da RightZero; e Rafael Bastos, líder de uma das maiores comunidades de desenvolvedores de jogos no Brasil.

Em seguida, o assunto é indústria do carnaval e a convidada é Célia Domingues, presidente da AMEBRAS ( Associação de Mulheres Empreendedoras do Brasil ) e coordenadora de projetos de qualificação profissional de carnaval há mais de 20 anos. Por fim, o jornalista Leonardo Feijó fala sobre o empreendedorismo na área de entretenimento e música. Ele criou mais de uma dezena de espaços culturais no Rio - como a Casa da Matriz, o Teatro Odisséia e o Bar Bukowski, entre outros – e coordena o curso Música & Negócios na Puc-Rio desde 2012. Na última parte do encontro, o debate será livre entre público e palestrantes.



Veja o serviço do evento:

Economia Criativa: novos caminhos para o Rio de Janeiro

19 de março – 10h às 13h

Museu do Amanhã

Parte 1 – Políticas públicas e economia criativa - Josier Vilar, Ricardo Piquet, Ruan Lira e Claudio Lins Vasconcelos.

Parte 2 – Cases de sucesso. Games - Brent McCray, Carlos Estigarribia e Rafael Bastos; Indústria do carnaval - Célia Domingues; Empreendedorismo de entretenimento/música – Leonardo Feijó.

Parte 3 – Debate.

Os interessados podem se inscrever pelo email camarario.sec@gmail.com ou diretamente na bilheteria do Museu do Amanhã 30 minutos antes do evento.

O Museu do Amanhã é uma instituição cultural da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, sob gestão do Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG).


Sobre o Museu do Amanhã

O Museu do Amanhã é um museu de ciências aplicadas que explora as oportunidades e os desafios que a humanidade terá de enfrentar nas próximas décadas a partir das perspectivas da sustentabilidade e da convivência. Inaugurado em dezembro de 2015 pela Prefeitura do Rio de Janeiro, o Museu do Amanhã é um equipamento cultural da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, sob gestão do Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG). Exemplo bem-sucedido de parceria entre o poder público e a iniciativa privada, o Museu do Amanhã já recebeu mais de 3,2 milhões de visitantes desde a inauguração. Com patrocínio máster do Banco Santander e uma ampla rede de patrocinadores que inclui empresas como Shell, IBM, IRB-Brasil RE, Engie, Grupo Globo e Instituto CCR, o museu foi originalmente concebido pela Fundação Roberto Marinho.

O IDG – Instituto de Desenvolvimento e Gestão é uma organização sem fins lucrativos especializada em gerir centros culturais públicos e programas ambientais e também atua em consultorias para empresas privadas e na execução ou desenvolvimento de projetos culturais e ambientais. Responde atualmente pela gestão do Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, Paço do Frevo, em Recife, como gestor operacional do Fundo da Mata Atlântica e como realizador das ações de conservação e consolidação do sítio arqueológico do Cais do Valongo, na região portuária do Rio de Janeiro. Saiba mais em www.idg.org.br

Comunicação Museu do Amanhã
21. 3812-1880

imprensa@museudoamanha.org.br





Voltar lista de eventos