Atenção

Fechar

agenda

Conferência

Conferência Rio2030 vai discutir a sustentabilidade do planeta

Data: 2022

Após 30 anos da histórica Eco-92, o Brasil vai sediar em 2022 a Conferência Rio2030, evento internacional que funcionará como um polo de mobilização pelo desenvolvimento sustentável junto à sociedade brasileira e à comunidade internacional, com foco na Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU). O lançamento é do Governo do Estado do Rio de Janeiro que anuncia ações como a despoluição da Baía de Guanabara, cartão-postal da capital fluminense.

Para coordenar o projeto, foi criada a Autoridade do Desenvolvimento Sustentável, autarquia que será responsável pela Rio2030 e outros eventos, como o Bicentenário da Independência do Brasil. O advogado Paulo Manoel Protasio, presidente da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços do Brasil (Cisbra), foi escolhido como diretor da Autoridade.

“Vamos celebrar um ano internacional de desenvolvimento sustentável em 2022, em um programa intensivo com todos os agentes, públicos e privados, que consigamos mobilizar. O desenvolvimento sustentável será o enredo; o Rio, a avenida; e os integrantes do desfile, seremos todos nós”, afirma Protasio.

A Rio2030 será uma plataforma que vai mobilizar e engajar os atores sociais (Governo do Estado do Rio de Janeiro, setor privado, academia e sociedade civil) na elaboração e implementação de soluções referentes aos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU para todo o mundo. Por meio do diálogo com a sociedade civil e comunidade científica, o estado vai elaborar estratégias e políticas públicas para combater os efeitos das mudanças climáticas e neutralizar a emissão de gases de efeito estufa.

A agenda sustentável incluirá fóruns, painéis, workshops, hackathons, trocas de experiências entre cidades e organizações locais e internacionais, intervenções urbanas, ações especiais e shows.

Sobre Paulo Manoel Protasio

Formado em Direito, Administração e Marketing Internacional, Protasio realizou estudos e projetos, a convite das Nações Unidas e de suas instituições regionais, como a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal).
Publicou os livros Mercosul: um atlas cultural, social e econômico (1997), em parceria com Felix Peña, e Zona internacional de serviços: rede para redes: integrando a América Latina (2004), com Martius V. Rodrigues e Renilda O. de Almeida.

Ex-presidente da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur) e da Câmara Temática de Transporte e Logística do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Protásio também foi secretário Executivo do Conselho de Desenvolvimento Comercial do Ministério de Indústria e Comercio.

Organizou e presidiu a Associação Latino-Americana de Comércio Exterior (Alat); criou e implantou, com outras parcerias, a Associação Brasileira de Zonas de Processamento de Exportação (Abrazpe) e organizou o Corredor de Exportação Centro Sudeste (Codesud).

Protasio foi diretor de instituições como a World Trade Centers Association (WTCA); World Teleport Association (WTA); International Emissions Trade Association (IETA); Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS); Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), Associação Brasileira das Empresas Comerciais Exportadoras (ABECE) e Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB).

Responsável pela realização do primeiro encontro mundial de Câmaras de Comércio na América do Sul, em 2019, no Rio de Janeiro, assumiu a Presidência da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços do Brasil (Cisbra), em agosto de 2021, liderando o Sistema Comércio e Indústria do Brasil junto a diversas Câmaras de Comércio estaduais e regionais. Recentemente, foi nomeado diretor da Autoridade de Desenvolvimento Sustentável para organizar a Conferência Rio2030 e o Bicentenário da Independência do Brasil, entre outras ações.





Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.