Atenção

Fechar

Amazônia

Tendência de aumento no desmatamento é confirmada

Do Imazon

Entre agosto de 2018 e junho de 2019, o Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), divulgado pelo Imazon, detectou 3.767 km² de desmatamento na Amazônia Legal, um aumento de 4% em relação ao período anterior. Desse total, 801 km² foram destruídos em junho de 2019. Pesquisadores do Imazon identificaram 7.177 alertas de desmatamento no mês.

Amazonas e Pará lideram o ranking de junho com 30% e 26% do total desmatado, respectivamente, seguido por Rondônia (19%), Mato Grosso (17%), Acre (5%), Roraima (1%), Tocantins (1%) e Amapá (1%). Ao comparar o total desmatado em junho de 2019 com o mesmo mês do ano anterior, há uma redução de 31%. Entretanto, vale ressaltar que o mês de junho de 2018 apresentou a maior área desmatada já detectada em um único mês na série histórica do SAD desde 2008. Ou seja, apesar da redução, a Amazônia segue sob intensa pressão de desmatamento.

Já a degradação florestal, quando a destruição das florestas ocorre por corte seletivo das árvores ou por queimadas, somou 49 km², um aumento de 23% em relação ao mesmo mês do ano passado, quando fechou em 40 km².

De acordo com a geografia do desmatamento, maior parte do desmatamento (56%) ocorreu em áreas privadas ou sob algum estágio de posse. O restante foi registrado em Assentamentos (26%), Unidades de Conservação (13%) e Terras Indígenas (5%).







Veja também

0 comentários | Comente

 Digite seu comentário

*preenchimento obrigatório



Ninguém comentou essa notícia ainda... Seja o primeiro a comentar!