Atenção

Fechar

Ecoturismo

PLURALE EM REVISTA , EDIÇÃO 67 - Coluna Ecoturismo

Chapada dos Veadeiros começa a cobrar ingresso

Foto de Adriana Boscov- Plurale

Quem deseja visitar o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, deve preparar o bolso. Desde o dia 25 de junho, o local, que é uma das unidades de conservação mais visitadas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), passou a cobrar ingresso. Agora os brasileiros pagam R$ 17,00 e os residentes do entorno R$ 3,00. Para o público estrangeiro, o valor é de R$ 34,00, menos para os visitantes dos países do Mercosul, que pagam R$ 26,00. O pagamento faz parte do processo de concessão de serviços de visitação com a empresa Sociparque. Os recursos arrecadados serão destinados a melhorias e implementação da operação no Parque.

Parque Estadual da Pedra Azul

Localizado em Domingos Martins, no Espírito Santo, o Parque Estadual da Pedra Azul (PEPAZ) é um dos mais visitados por turistas no Estado, principalmente, no inverno. Ele foi criado para preservar os ecossistemas naturais, como as formações rochosas de granito e gnaisse e abriga um dos mais principais cartões postais do Estado, a Pedra Azul, que possui 1.822 metros. A fauna conta com animais ameaçados de extinção como a onça sussuarana e o macaco barbado. Os visitantes podem agendar seus passeios pelo site www.iema.es.gov.br/pepaz.

Nova trilha no parque Ilha Grande

O Parque Nacional de Ilha Grande, localizado na Bacia do Rio Paraná, na divisa do Paraná e Mato Grosso do Sul, vai ganhar uma nova trilha, que deverá ser a maior da unidade de conservação, com mais de 17 quilômetros. O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o Consórcio Intermunicipal para Conservação do Remanescente do Rio Paraná e Áreas de Influência (Coripa) e a Prefeitura de Alto Paraíso deram início à demarcação da nova trilha, que se chamará Trilha da Ilha Grande e passará pela antiga estrada da balsa. Após a demarcação, os próximos passos serão a abertura da trilha, a sinalização e, por fim, um evento experimental com ciclistas da região.

Expedições Morretes Chef Fundação Grupo Boticário trazem roteiros inusitados da produção de alimentos na Mata Atlântica

A 2ª Edição do Morretes Chef trouxe além de uma gastronomia inovadora e saborosa a opção de ampliar a experiência com as Expedições Morretes Chef Fundação Boticário, que darão a oportunidade de explorar diferentes roteiros turísticos da cidade na região litorânea do Paraná com passeios inspirados na rota de produção de alimentos e bebidas que dão identidade à culinária morretiana, bem como aos pratos elaborados para o evento.

A chef Gabriela Carvalho, que assinou o cardápio do restaurante Bistrô da Vila durante o Morretes Chef, há muito tempo é adepta a esse tipo de viagem em busca de novos fornecedores. “Acho que essas expedições são experiências valiosas para o público em geral. Do ponto de vista profissional, no Quintana, em Curitiba, trabalho com vários fornecedores do litoral, a farinha de mandioca e o acaí juçara são de Morretes, o peixe vem de um trabalho com pesca artesanal em Pontal”, atesta. As expedições foram acompanhadas de guias de turismo e serão realizadas aos finais de semana do evento (sábado e domingo). A programação incluiu produção de palmito, banana e mandioca de pequenas propriedades rurais de alimentos orgânicos.







Veja também

0 comentários | Comente

 Digite seu comentário

*preenchimento obrigatório



Ninguém comentou essa notícia ainda... Seja o primeiro a comentar!