Atenção

Fechar

Artigos e Estudos

A Flora do Brasil 2020 lança seus dados

Conservação da riqueza biológica do país depende de conhecimento organizado e tecnologia.

Apresentação de resultados e lançamento de publicação – dia 23 de fevereiro de 2021, às 10h, com transmissão online.

  • Plataforma reúne descrições, chaves de identificação e imagens de 46.975 espécies de plantas, algas e fungos nativos do Brasil.
  • 55% das espécies de plantas terrestres são endêmicas do país, ou seja, ocorrem exclusivamente em território brasileiro.
  • Dados podem ser consultados por pesquisadores, gestores e sociedade em geral para diversos fins, como ações de conservação, reflorestamento, pesquisas sobre espécies com potencial medicinal, alimentar e outros.
  • Aproximadamente 2100 espécies de plantas, fungos e algas brasileiras descritas como novas para a ciência entre 2015 e 2020.

Quantas e quais são as espécies de plantas nativas da Bahia, do Rio de Janeiro ou de qualquer estado brasileiro? Como identificá-las? Qual a dimensão da riqueza florística do nosso país conhecida pela ciência? Estas são algumas questões que agora têm resposta graças a um grande esforço coordenado pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ) nos últimos 12 anos: a elaboração da Flora do Brasil 2020.

Antes disso, a única obra que reuniu as informações necessárias para a identificação de todas as plantas nativas do país conhecidas até então era a Flora brasiliensis, iniciada por Martius em 1840 e concluída por seus colaboradores em 1906, ou seja, há 115 anos. A grande quantidade de conhecimento produzida pelos botânicos desde então se encontrava dispersa em uma infinidade de artigos, livros, listas, repositórios e acervos – inclusive no exterior.

A Flora do Brasil 2020 reúne, em uma plataforma online, toda essa informação e também imagens das plantas, algas e fungos brasileiros descritos pelos cientistas até o presente. Ela tem a vantagem de ser dinâmica, podendo ser atualizada diariamente com as novas descobertas. Permite também que esses dados sejam processados e acessados rapidamente, produzindo resultados que antes levariam anos para serem obtidos.

O trabalho envolveu uma rede de 979 pesquisadores de 224 instituições em 25 países. Eles levantaram, organizaram e validaram todas as informações no sistema, onde incluíram as descrições, chaves de identificação e imagens para 375 famílias e 3.204 gêneros.

A apresentação dos principais resultados desse trabalho, consolidados até dezembro de 2020, acontece no dia 23 de fevereiro de 2021, terça-feira, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Essa entrega significa o atendimento de 92 % da Meta 1 da Estratégia Global para Conservação de Plantas (Global Strategy for Plant Conservation – GSPC) para 2020, documento que faz parte da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), da qual o Brasil é signatário.

No evento também será lançada a publicação Flora do Brasil 2020. Ela resume a história de como se construiu o conhecimento sobre as plantas brasileiras desde o século XVII até hoje, apresenta números e aponta rumos para a pesquisa nos próximos anos.

O projeto

A elaboração da Flora do Brasil Online 2020 teve início em 2008, com o projeto Lista de Espécies da Flora do Brasil, cujo objetivo era alcançar a Meta 1 da GSPC para 2010 – uma lista online de todas espécies de plantas, algas e fungos conhecidos pela ciência até então.

No mesmo ano, o CNPq lançou duas iniciativas para digitalização das amostras de plantas em herbários no Brasil e no exterior: o Herbário Virtual Reflora, também coordenado pelo JBRJ, e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) Herbário Virtual da Flora e dos Fungos. Juntos, eles disponibilizam quase 8 milhões de imagens online e subsidiam a Flora do Brasil 2020.

Em 2015 teve início o projeto Flora do Brasil Online 2020. A plataforma desenvolvida para a Lista de Espécies foi integrada ao sistema do HV Reflora e novas funcionalidades foram acrescentadas, possibilitando, entre outras coisas, a inclusão e disponibilização das descrições e chaves de identificação.

“A apresentação dos novos dados consolidados é um marco do projeto, apontando direções para o futuro. O Brasil é o país com maior diversidade de plantas do planeta e o que mais descreve novas espécies para a ciência”, afirma Ana Lúcia Santoro, presidente do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

A pesquisadora Rafaela Campostrini Forzza, coordenadora da Flora do Brasil 2020, considera que “Apesar deste marco e do alcance de grande parte da Meta 1 da GSPC, nós botânicos ainda teremos muito trabalho nas próximas décadas. Ainda existem vastas áreas do território brasileiro que precisam ser visitadas e catalogadas, muitas amostras de herbário ainda carecem de boas identificações, muitos taxonomistas, especialmente pesquisadores de algas e fungos, precisam ser formados. Enfim, em um país megadiverso como o Brasil, estudar a biodiversidade vai ser sempre um desafio maravilhoso”.

Evento em 23/2

O evento de apresentação dos resultados do projeto Flora do Brasil 2020 e lançamento da publicação homônima será realizado em 23 de fevereiro às 10h, com transmissão ao vivo pelo canal do Jardim Botânico do Rio de Janeiro no Youtube: www.youtube.com/JardimBotânicodoRiodeJaneiro

A apresentação será feita pela pesquisadora Rafaela Campostrini Forzza, coordenadora do projeto Flora do Brasil 2020, com a participação da presidente do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Ana Lúcia Santoro, e da Secretária de Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente, Maria Beatriz Palatinus Milliet.

Sobre o Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro

O Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ), autarquia vinculada ao Ministério do Meio Ambiente, tem como missão promover, realizar e difundir pesquisas científicas, com ênfase na flora, visando à conservação e à valoração da biodiversidade, bem como realizar atividades que promovam a integração da ciência, educação, cultura e natureza. Fundado em 1808, o JBRJ é famoso pela exuberância e importância científica de suas coleções de plantas, bem como pela beleza de suas paisagens. Recebe, por ano, quase 1 milhão de visitantes, que podem caminhar por suas aleias, visitar as estufas, coleções e jardins temáticos e apreciar monumentos e obras de arte. Seu herbário tem cerca de 850 mil amostras e é responsável pela coordenação dos projetos Flora do Brasil Online 2020 e Herbário Virtual Reflora. Já o Centro Nacional de Conservação da Flora (CNCFlora) é referência nacional na geração, coordenação e disseminação de informação sobre biodiversidade e conservação da flora ameaçada de extinção. Por meio da Escola Nacional de Botânica Tropical, o JBRJ oferece também programas de mestrado, doutorado, extensão e responsabilidade socioambiental.

  • Mais informações, solicitações de entrevista e para acessar a publicação Flora do Brasil 2020, por favor, entrar em contato com ascom@jbrj.gov.br






Veja também

0 comentários | Comente

 Digite seu comentário

*preenchimento obrigatório



Ninguém comentou essa notícia ainda... Seja o primeiro a comentar!