Atenção

Fechar

ESPECIAL CORONAVÍRUS

Sesc Pantanal entrega três toneladas de cestas básicas para indígenas e comunidade ribeirinha

Do Sesc Pantanal (MT)

Distantes dos centros urbanos, a comunidade ribeirinha Pirigara e os indígenas das etnias Guatós e Bororos, foram beneficiados com três toneladas de alimentos e produtos de limpeza – 133 cestas básicas - entregues pelo Polo Socioambiental Sesc Pantanal. As doações chegaram ao município de Barão de Melgaço e suprem as necessidades de dezenas de famílias pantaneiras impactadas pela pandemia da Covid-19.

Para chegar até a Comunidade Pirigara, onde vive, há 20 anos, Clelia de Campos, de 60 anos, o Sesc Pantanal e o Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso, por meio do Programa Justiça Comunitária, percorreram o Rio Cuiabá durante quatro horas. Com a parceria, 60 cestas básicas foram doadas para os ribeirinhos e também para os índios guatós.

"Esta ajuda é muito necessária e boa. Sempre o povo do Sesc nos ajudou e gostamos muito deles. Aqui, somos isolados e tem gente que nem sabe onde fica o Pirigara. Essa ajuda foi bem-vinda, foi Deus que trouxe vocês. Muito obrigada e que Deus abençoe", disse Clelia, toda sorridente.

Vice cacique da Aldeia Guató, Carlos Henrique Arruda conta a dificuldade que a Comunidade Aterradinho, onde vive, tem passado com a pandemia e após os incêndios no Pantanal. "Vivemos de peixe e isca e, neste momento em que a pandemia está pior que no começo, tanto hotel como barco hotel, que compravam nossas iscas, estão parados. Não temos renda fixa, vivemos disso e, hoje, não temos como ganhar nosso ganha pão. Moramos muito longe da cidade e não temos recursos e nem para quem vender", desabafa.

Para a entrega de 73 cestas básicas na Aldeia Perigara, doadas pelo Sesc Pantanal, e 50 litros de combustível cedidos pelo Instituto SOS Pantanal, foram percorridas seis horas de carro e outras quatro de trator. Os índios bororos têm recebido apoio do Sesc Pantanal com cestas básicas desde o começo da pandemia, quando teve início a campanha "Doe ação e receba sorrisos de gratidão", que entregou mais de 50 toneladas de alimentos em todo o Pantanal mato-grossense.

A ajuda do Sesc tem mantido a aldeia segura, destaca o cacique Roberto Prado. "Eu agradeço muito a ajuda do Sesc Pantanal deste o início da pandemia. Ela tem nos mantido aqui na aldeia em segurança e as famílias com sorrisos no rosto. Com esse apoio, ficamos longe da cidade grande e do perigo da Covid, que está levando muitas pessoas", diz o cacique.

Para a superintendente do Sesc Pantanal, Christiane Caetano, as doações colaboram com os pantaneiros e indígenas neste momento em que muitas atividades foram paralisadas. "Eles perderam a renda que mantinha as famílias e precisam desse apoio, que vêm de longe. Quem tem fome não pode esperar. O Sesc Pantanal, com apoio de parceiros importantes, tem chegado a lugares distantes para atender essas famílias. E continuaremos colaborando sempre que possível", destaca.









Veja também

0 comentários | Comente

 Digite seu comentário

*preenchimento obrigatório



Ninguém comentou essa notícia ainda... Seja o primeiro a comentar!