Atenção

Fechar

notícias

IEA: para neutralidade do carbono em 2050, países precisam abdicar de novos projetos fósseis agora

Em um novo relatório divulgado nesta 3ª feira (18/5), a Agência Internacional de Energia (IEA) ressaltou o tamanho do desafio para o mundo da neutralidade do carbono até 2050. Segundo a IEA, esse objetivo exigiria a implantação maciça de todas as tecnologias de energia limpa existentes desde agora até 2030. Para tanto, o investimento anual em geração renovável precisará mais do que triplicar nos próximos dez anos, para cerca de US$ 4 trilhões anuais. Ao mesmo tempo, os governos precisam suspender imediatamente novos projetos de exploração de petróleo e gás natural e avançar com a eletrificação do setor automobilístico e a eliminação da geração elétrica por óleo e gás até 2040. O relatório também destaca outras metas importantes para viabilizar a neutralidade do carbono, como a ampliação e a modernização das redes elétricas (com investimentos de US$ 820 bilhões anuais até 2030), o aumento da rede de recarga elétrica dos 1 milhão de pontos atuais para 40 milhões nesta década, além da implantação de 20 gigafábricas de baterias de íon-lítio todos os anos nos próximos dez.

A análise da IEA teve amplo destaque na imprensa, com matérias na Associated Press, Bloomberg, Climate Home, Financial Times, Forbes, Guardian, Reuters, Wall Street Journal e Washington Post. Já o Carbon Brief sintetizou os principais pontos do relatório. No Brasil, o Estadão deu mais informações.

(Via Clima Info News)







Veja também

0 comentários | Comente

 Digite seu comentário

*preenchimento obrigatório



Ninguém comentou essa notícia ainda... Seja o primeiro a comentar!

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.