Atenção

Fechar

Destaques

Jornalista Sônia Araripe, Editora de Plurale, recebe a Medalha Chiquinha Gonzaga

Vereador Alexandre Arraes atribuiu a comenda pelo relevante trabalho da jornalista e da publicação em defesa da sustentabilidade

De Plurale

Sônia Araripe, publisher de Plurale, mídia de sustentabilidade (revista e portal), acaba de receber a Comenda Chiquinha Gonzaga. A medalha foi atribuída pelo Vereador Alexandre Arraes, da Cãmara de Vereadores do Rio, pelo trabalho de Sônia à frente de Plurale na causa e ações em defesa do meio ambiente, da Sustentabilidade e do empoderamento feminino.

"Foi uma linda surpresa. Justamente agora que estamos comemorando 14 anos e não pudemos fazer evento presencial, como gostaríamos, por causa da panedmia. É o reconhecimento que nosso time está na direção certa da democratização de um tema que deve ser acessível para todos", disse Sônia.

Também a ex-senadora e vereadora Aspásia Camargo e a ativista ambiental, Cristiana Queiroga, criadora do movimento SOS Salve as Lagoas da Barra da Tijuca, foram agraciadas pela mesma medalha pelo Vereador Alexandre Arraes.

Sônia está planejando várias novidades para Plurale até a chegada de outubro de 2022, quando serão comemorados 15 anos. "Teremos novos colunistas, ainda mais diversidade e relevantes estudos de casos ESG", adianta.

Esta é a terceira comenda que Sônia recebe: também foi agraciada com o Conjunto de Medalhas Pedro Ernesto (da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro), atribuída pelo Vereador Zico Papera, em 2017. Um ano depois, recebeu a Medalha Alumni UFRJ-Direito, dos ex-alunos da prestigiada Escola de Direito do Rio. Sônia também tem vários prêmios Jornalísticos e Plurale também foi homenageada por diversas premiações relevantes.

Chiquinha Gonzaga - Sônia ficou encantada ao estudar mais sobre a história da compositora, pianista e regente Chiquinha Gonzaga (1847-1935), autora da tradicional marcha carnavalesca "Ó Abre Alas", composta em 1899.

Além de ter sido uma das precursoras na criação e divulgação do choro e samba - neta de escrava liberta, filha de um militar e dona de casa, foi uma mulher muito à frente de seu tempo - o que poucos sabem é que Chiquinha foi também uma das pioneiras na criação do direito autoral de músicas no Brasil.

Não satisfeita em ser independente e musicista, decidiu marcar suas composições e numerar cada uma para venda. Assim, criou a primeira sociedade de gestão coletiva de músicos. Foi obrigada a casar-se aos 16 anos e foi maltratada pelo primeiro marido, Jacinto Amaral.

Casou-se novamente com João Batista de Carvalho. Os biógrafos contam que em uma viagem de navio, à qual Jacinto a obrigou a ir, disse que só iria se levasse o piano. Tocou dia-e-noite. O marido, insatisfeito, teria lançado o piano ao mar. Separaram-se quando voltaram ao Brasil e ela perdeu a guarda dos filhos.

Chiquinha era uma ferrenha abolicionista e foi morar em um cortiço e dava aulas sem cobrar vendendo músicas para sobreviver. Apaixonou-se por um aluno, o português João Batista Lage: ele com 16 anos e ela com 52. Como a sociedade não aceitava o relacionamento, então, a compositora o adotou como filho e ele passou a ter o sobrenome Gonzaga, vivendo uma linda paixão por muitos anos.







Veja também

2 comentários | Comente

 Digite seu comentário

*preenchimento obrigatório



Paulo Gramado |
Sônia Araripe recebe essa justa homenagem em reconhecimento aos serviços prestados à sociedade pelo trabalho na área do jornalismo. A criação da Revista Plurale é um marco para a produção de conteúdo informativo na área de sustentabilidade e meio ambiente. São 14 anos de um trabalho consistente e bem desenvolvido, sem viés politiqueiro, o que é um acerto e, provavelmente, justifica a respeitabilidade e longevidade da publicação. Vida longa à Plurale. Parabéns, caríssima Sônia Araripe. A revista está cada vez melhor. Mantenha este padrão de qualidade e a isenção do noticiário, focado na relevância dos fatos. Que venham muitas outras boas notícias para a Plurale!!!!!

Nelson Tucci |
O Prêmio produz uma alegria ímpar. Justo, justíssimo pelo seu trabalho de alta qualidade e resiliência, em um país no qual lutamos diariamente pras coisas andarem de uma forma limpa, transparente e justa. Parabéns !!!

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.