Atenção

Fechar

Artigos e Estudos

Os 6Ps do novo marketing circular

Por Vanessa Wagneur, Especial para Plurale

Da Bélgica

Nos últimos 30 anos, os “3Rs” do mundo sustentável, Reduzir, Reutilizar e Reciclar, dominaram o nosso vocabulário mas não foram suficientes para gerar a grande mudança necessária ao nosso mundo. Para ampliar o entendimento e expandir a consciência, outros “Rs” foram surgindo: Recusar, Reparar, Repassar e mais outros que eu, particularmente, considero fundamentais: Repensar, Refletir, Reaprender, Regenerar, Reintegrar, Responsabilizar-se e Reagir às dificuldades com boas práticas e atitudes. Note-se que a abrangência foi aumentando, passando a incorporar não apenas o ato em si em relação a um objeto específico mas, principalmente, a ação realizada por um sujeito, no caso, todos nós, reais agentes da urgente transformação.

Já nos primórdios do mundo do marketing, a famosa teoria dos "4Ps"- Produto, Preço, Praça e Promoção - criada por Jerome McCarthy, da Universidade de Michigan, em 1960 ("Basic Marketing: A Managerial Approach”) surge para responder perguntas como “Quem sou eu?”, “Qual é o meu produto?”, “Onde estou?” e “Aonde quero chegar?”, divulgando soluções de marcas ou empresas, atraindo clientes e conquistando vendas. Esta teoria foi popularizada por Philip Kotler, muitas vezes tido como o seu autor, pois sua obra "Administração de Marketing: A Bíblia do Marketing”(1967) é leitura obrigatória para estudantes e profissionais de marketing.

Outros "Ps" surgiram a seguir: Pessoas e Profit que, em português, significa lucro. O marketing começa a ser repensado em uma visão mais humanizada em função das novas necessidades do mercado, mas o lucro ainda prevalece acima dos interesses dos consumidores.

Com o avanço da internet e em um mundo cada vez mais conectado, surgem agora, os "8Ps" do Marketing digital. Os atributos iniciais passam a fazer sentido, se colocamos no mercado produtos que atendam às necessidades reais de um público cada vez mais exigente e segmentado. Agora, com a valorização dos Processos, Posicionamento, Pessoas e Produtividade, o cliente, com seus desejos e necessidades, passa a ser o centro da estratégia.

Mas logo fica evidente que, nessa dança dos "Ps" ainda falta um "P" bem relevante. Neste contexto, surge um novo mindset em que, até então produtos vêm sendo criados e lançados no mercado, produzidos sem pudores e descartados. Enquanto isso, na bolha dos esclarecidos que idealizam um mundo sustentável possível, chega-se à conclusão sobre a ineficácia da linearidade do sistema, surgindo, então, o conceito da CIRCULARIDADE.

Nesta nova era Circular, torna-se necessário mencionar os novos “Cs” que passam a ser destacados: Conexão, Colaboracão, Cooperacão.

E quais seriam os novos e essenciais "Ps" na era do que agora podemos chamar de "MARKETING CIRCULAR"?

Para continuarmos a existir como humanidade, precisamos aprender a regenerar nossos processos. Nosso Planeta está sufocado e é preciso repensar o que e como estamos produzindo. A régua agora deve ser CIRCULAR e temos que fazer juntos, pensando em relações ganha-ganha, que não extraiam, produzam, usem e descartem apenas. Ao contrário, devemos construir ciclos evolutivos, que se expandam e se regenerem cada vez mais, em sinergia com todos os elos da cadeia. Após a entrada das Pessoas no foco do Marketing Mix, quem pede licença para entrar na dança dos “Ps” é o nosso Planeta. Todo mundo aprendendo junto a cuidar dele e a preservá-lo porque somos únicos dentro da nossa diversidade.

Desde 2016, identifiquei, que o que fazia era empreender com empatia e muito amor envolvido, gerando impactos positivos no mundo, o que passei a chamar de EMPACTAR. Este conceito se aplica a todas as pessoas que já estão despertas para a necessidade de regeneração do nosso planeta. Empreender sonhos e não apenas ideias de produtos aleatórios e desnecessários ao mundo. Produzir por produzir não deve fazer mais sentido. Devemos produzir com propósito, querendo transformar o mundo ao nosso redor. Pensando sempre dessa forma sistêmica, onde o pouco para alguns pode representar a realização do sonho de muitos. A meu ver, é esse retro-alimentar da cadeia que trará abundância ao universo.

Surgem, então, na minha visão, os novos "6Ps" do Marketing Circular: PROPÓSITO, PAIXÃO, PESSOAS, PROJETO, PROPULSÃO e PLANETA. O PROPÓSITO é o primeiro passo. Ele surge através do sonho e da PAIXÃO de uma pessoa que inspira outras PESSOAS para sonharem juntas. Através de equipes bem orquestradas, surgem conexões, criam-se PROJETOS que atraem dinheiro, o que promove uma PROPULSÃO, que gera energia para captar mais conexões e investimentos. Quando a escalabilidade acontece em prol de um objetivo comum, beneficiando muitos, o nosso PLANETA agradece. Este mindset Circular é tão simples e óbvio que quando bem feito, torna-se extraordinário. Que esta minha visão dos "6Ps" do novo Marketing Circular faça também sentido para muitos e que o futuro possa estar pautado no equilíbrio entre os setores do comércio, da indústria e das instituições sociais, um modelo 2.5 de negócios, que tanto admiro! Isso pode ser viabilizado, através de novos valores culturais, legislações e práticas de um Marketing Circular, fortalecendo as instituições e suas redes, entrelaçando cadeias evolutivas onde todos ganham e o mundo consegue ser transformado de verdade. A cada círculo fechado e fortalecido, um movimento ainda maior se expande, flui e se conecta na dança do universo.

(*) Vanessa Wagneur artdesigner brasileira, com atuações nas áreas de branding e moda sustentável. Carioca de espírito visionário, desde jovem já demonstrava suas habilidades criativas. Seu foco? Aquilo que muitas vezes, como consumidores ávidos, desprezamos: as embalagens. Sem perceber, estava criando sua marca, a ZÓIA que, de forma pioneira, sempre atuou transformando os olhares dos consumidores, quebrando paradigmas, inspirando mudanças e ressignificando a ideia de consumo. Sua metodologia de criação baseia-se no desafio diário de TRANSFORMAÇÃO. Atualmente, dedica-se a projetos ligados à cultura da sustentabilidade e à economia circular e é uma das colaboradoras NEC, núcleo de estudos de Economia Circular, apoiados pela Exchange 4 Change Brasil e idealizadora, juntamente com Erica Duarte Silveira e Beatriz Luz, da Exchange 4 Change, da revista digital trimestral AGNI.CE, com foco em Economia Circular.







Veja também

0 comentários | Comente

 Digite seu comentário

*preenchimento obrigatório



Ninguém comentou essa notícia ainda... Seja o primeiro a comentar!

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.