Atenção

Fechar

ESG ESG

COLUNA VIA SUSTENTÁVEL - Reconstrução da confiança é pauta urgente

Por Nelson Tucci, Colunista de Plurale e do Portal Acionista

Reconstrução da confiança é pauta urgente

E chega 2022, um ano que promete muita coisa – menos passividade. Governo, organizações empresariais e entidades representativas da sociedade civil precisarão mais do que atenção; será necessário o protagonismo.

Um ano eleitoral já é diferente dos demais, de per si, e é sob esta luz que devemos fazer a leitura de cenários. Reconstruir 5.000 casas na Bahia não será favor nenhum à população atingida pelas enchentes, mas obrigação de governos (municipais, estadual e o federal). E este é só o desafio mais recente, surgido no apagar das luzes de 2021, um ano que, convenhamos, não fará falta na memória de muitos de nós (desemprego alto, Covid-19, variantes, negócios fracos etc).

Driblar a insatisfação de 200 mil funcionários públicos, verdadeiros titãs quando se trata de defender o contracheque, com a deferência do presidente à Polícia Federal ao reservar R$ 1,7 BI à melhoria salarial deste grupo, não será fácil. E este também parece um desafio e tanto, uma vez que em ano eleitoral o Congresso pode “jogar pra torcida” e entrar de sola na questão, embolando ainda mais o jogo no Palácio do Planalto. Em fevereiro poderá pintar uma greve em alguns setores do serviço público, a exemplo do que já acontece com o alto escalão da Receita. Algo precisará ser feito. E rápido!

Segurar a inflação – com alimentos, energia e combustíveis subindo, subindo... – é uma outra tarefa a ser resolvida, até para que o povo (alguns políticos haverão de lembrar neste ano: ah, o povo!) tenha percepção favorável de quem está no poder. E não é demais assinalar, na “Agenda Desafios”, que a Bolsa brasileira desvalorizou 12% no ano que ora termina e o dólar tem cotação favorável aos gringos que pretendem engordar o patrimônio. O ingresso de capital especulativo nem sempre é a melhor alternativa para a economia, mas o sempre bem-vindo aporte de longo prazo sim, e este requer confiança – uma palavrinha mágica que muda tudo.

IBOVESPA
A B3 divulgou a terceira prévia do índice Ibovespa B3, que começa a vigorar a partir deste dia 3 de janeiro a 29 de abril de 2022, com base no fechamento do pregão de 28 de dezembro último. A (última) prévia registrou a entrada da Positivo Tec ON (POSI3), CSN Mineração ON (CMIN3) e 3R Petroleum ON (RRRP3), totalizando 93 ativos de 90 empresas.

Os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice foram Vale ON (14,783%), Petrobras PN (6,582%), Itaú Unibanco PN (5,142%), Bradesco PN (4,556%) e Petrobras ON (4,205).

Para efeitos de comparação, os ativos que apresentaram o maior peso na composição da carteira anterior do índice, válida de 6 de setembro a 30 de dezembro de 2021, foram Vale ON (14,477%), Itaú Unibanco PN (6,180%), Petrobras PN (5,222%), Bradesco PN (4,517%) e Petrobras ON (4,062%).

LEILÃO
A Saab Participações venceu na B3 o leilão promovido pelo governo do Rio de Janeiro para a gestão dos serviços públicos de fornecimento de água e esgotamento sanitário e dos serviços complementares do Bloco 3, envolvendo a Zona Oeste da capital e 20 municípios do interior do estado.

A proposta vencedora foi de R$ 2,2 bilhões, representando um ágio de 90% sobre o valor mínimo previsto no edital.

BIG DATA
A B3 concluiu a aquisição da Neoway (uma das maiores empresas de big data e analytics no Brasil, com 450 funcionários e mais de 500 clientes B2B). A operação foi aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e anunciada no último dia (24) da semana de Natal.

“Nosso objetivo é construir o maior hub de dados do Brasil e ser a principal referência em soluções para o mercado. Vamos ampliar a oferta de produtos nas áreas de crédito, varejo, compliance e, claro, mercado de capitais”, afirmou o CEO da B3, Gilson Finkelsztain.

SAÚDE
A Sul América Seguro Saúde adquiriu 100% da Sompo Seguros por R$ 230 milhões. Esta última atende 116 mil beneficiários e conta com forte presença no estado de São Paulo. Expectativa é que, a partir da conclusão operacional, a SulAmérica adicionará ao seu caixa cerca de R$ 650 milhões/ano em receitas.

IRPF
No final dos trabalhos legislativos de 2021, o senador Ângelo Coronel (PSD-BA), relator da proposta que altera as regras do Imposto de Renda, apresentou novo texto (àquele já aprovado pela Câmara), modificando a faixa de isenção de R$ 1.903,98 para R$ 3.300,00 (equivalente a três mínimos, vigentes em 2021) às Pessoas Físicas.
Com esta nova proposta, relata a Agência Brasil, de um total de 32 milhões de contribuintes, 20 milhões ficarão isentos do Imposto de Renda. Além disso, outros 12 milhões também serão beneficiados, pois o desconto no salário só incidirá a partir do novo valor. Pela lógica do senador baiano, o governo federal perderá arrecadação em um primeiro momento, mas será recompensado com o aumento do poder de compra dos contribuintes. Em sendo aprovado o PL pelo Congresso, a nova tabela do IRPF incidirá a partir de janeiro de 2022.

GÁS
No apagar das luzes de 2021, a Petrobras arrematou a capacidade de transporte extraordinária de gás natural ofertada pela TBG para 2022. Foram alocados à estatal mais de 19,7 milhões de m³/dia de capacidade de entrada e 17,7 milhões de m³/dia de capacidade de saída, no total.
A contratação decorre do processo de oferta de capacidade extraordinária lançada pela transportadora no início de dezembro em substituição à Chamada Pública 03 (CP03/21), cuja realização está prevista para o primeiro semestre de 2022.

RISCO
A Movida, empresa de aluguel de carros, teve sua classificação de risco divulgada pela Moody’s Local BR. A companhia passou a ter um rating corporativo “AA+.br” na escala nacional brasileira com perspectiva estável.
Já a a Standard & Poor´s Global Ratings (“S&P”) reafirmou o rating da Companhia “BB-“ na escala global e “AA+” na escala nacional brasileira e alterou a perspectiva de estável para positiva como resultado do desempenho apresentado.

DIRETORIA
O Conselho da M.Dias Branco decidiu criar mais duas diretorias, reformulando a estrutura da companhia. Assim, a partir deste dia 3 de janeiro a Diretoria Estatutária será composta por um Presidente; um Vice-Presidente Industrial – Moinhos; um Vice-Presidente Comercial; um Vice-Presidente de Administrac?a?o e Desenvolvimento; um Vice-Presidente Financeiro; um Vice-Presidente de Investimentos e Controladoria e de Diretor de Relac?a?o com Investidores; e (agora) por um Vice-Presidente Jurídico, de Governança, Riscos e Compliance; e um Vice-Presidente de Supply Chain.

SUAPE
O Complexo Industrial Portuário de Suape recebeu o reconhecimento pelo trabalho desenvolvido nas áreas de meio ambiente, responsabilidade social e gestão portuária. O Sistema de Gestão Integrada (SGI) da empresa foi contemplado, após longo processo de auditoria, com as certificações ISO 14.001:2015, pela sustentabilidade ambiental da mata nativa; a NBR 16.000:2012, pela responsabilidade social com a comunidade anexa ao viveiro e socioambiental em todo o Complexo de Suape; e a ISO 9.001:2015, pela qualidade na gestão da movimentação portuária e das empresas privadas no complexo.
Para o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Julio, o complexo só tem a crescer com mais esse reconhecimento. "Suape é um dos maiores polos de desenvolvimento do Brasil. Além de ser referência em sustentabilidade, é referência em gestão portuária e responsabilidade social, atraindo cada vez mais negócios para o Estado”, destaca.

MOVIMENTO
O Porto de Suape comemora a sua condição favorável como porta de entrada internacional para negócios com o Brasil. Na segunda quinzena deste mês a Receita vai confirmar, oficialmente, o crescimento de 47% no volume de importações em comparação a 2020. No total do ano (2021) foram movimentados US$ 8,19 bilhões. Adicionalmente, para efeitos de visibilidade, o número é 15% superior a 2019 (período pré-pandemia).

CDB VERDE
O Santander Brasil anunciou o lançamento do seu CDB Baixo Carbono que, segundo a assessoria, é voltado a empresas que buscam investimentos com a segurança e a liquidez das aplicações em renda fixa, e também interessadas em apoiar o financiamento de iniciativas com viés ESG.
Entre os financiamentos apoiados pelo CDB Baixo Carbono estão projetos de redução de emissões de gases de efeito estufa, iniciativas de mobilidade e acessibilidade, e empréstimos verdes (green loans) alinhados à estratégia ESG do banco.

CPR
A partir deste mês de janeiro, todas as Cédulas de Produto Rural (CPR) emitidas com valor igual ou superior a R$ 250 mil deverão ser registradas em entidade regulamentada pelo Banco Central.

A determinação surgiu tanto com a sanção da Lei do Agro (13.986/2020), em abril de 2020, quanto com a publicação das Resoluções 4.870 (novembro de 2020) e 4.927 (junho de 2021) do Conselho Monetário Nacional, que determinaram o registro das CPRs de forma escalonada, com prazos definidos para cada etapa.

Entre janeiro e dezembro de 2021, apenas CPRs superiores a R$ 1 milhão precisavam ser registradas. A partir deste janeiro, o valor cai para R$ 250 mil e em janeiro de 2023 será de R$ 50 mil, tornando-se obrigatório em janeiro de 2024. Empresas interessadas podem entrar em contato pelo e-mail RCB-Agro@b3.com.br



FRIGOL
A Frigol anunciou mudança em sua presidência executiva. Eduardo Miron é o novo CEO, substituindo Marcos Câmara, que desde 2020 esteve à frente da organização. A companhia encerrou o processo de recuperação judicial em 2019 e procura estruturar melhor o seu capital agora.
Em dez anos de Marfrig (entre 2010 e 2020), Miron foi vice-presidente de Finanças e Relações com Investidores; atuou como executivo da Keystone Foods, nos Estados Unidos, e, desde 2018, ocupava o cargo de CEO global. Ele é graduado em Ciências Contábeis e tem pós em Finanças, com MBA pela Business School São Paulo/Universidade de Toronto.

CAFÉ
Lavouras cafeeiras no Brasil atingiram R$ 40 BI em faturamento no ano de 2021. Segundo a Embrapa, o Valor Bruto da Produção (VBP) dos Cafés do Brasil, que corresponde ao faturamento total das lavouras cafeeiras, tanto da espécie de café arábica como de conilon, atingiu a cifra de R$ 40,12 bilhões no ano que passou, sendo que o tipo arábica correspondeu a 76,7% do total (R$ 30,78 bilhões).

M&A
As transações de Fusões & Aquisições de empresas entre países (cross-border) cresceram 98% em escala global entre janeiro e outubro de 2021, comparadas com igual período do ano anterior. Os dados foram divulgados pela Retivit, plataforma de pesquisa de mercado financeiro, e demonstram o maior volume da série histórica, desde 1980.
Segundo o economista britânico Adam Patterson, especialista em M&A cross-border e sócio da Redirection International, essas operações representam cerca de 30% de todas as transações registradas no Brasil e deverão consolidar o fechamento de 2021 com um crescimento de 20%. Segundo o portal Fusões & Aquisições, esse tipo de operação teve um valor médio de R$ 140 bilhões entre 2017 e 2020, no país.

ÁRABES
Os países árabes estão cada vez mais próximos do Brasil, em termos de parcerias comerciais, com produtos que tenham a certificação halal (sistema no qual o negócio preenche requisitos de qualidade e segurança para o consumidor muçulmano). De acordo com a Cdial Halal, a expectativa é de que, até 2024, esse mercado halal movimente US$ 3,2 trilhões em todo o mundo.
Pelos cálculos da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira (CCAB), o valor consolidado superior a US$ 12 bilhões em exportações brasileiras para países árabes entre janeiro e novembro de 2021 permite uma projeção otimista de negócios. Atualmente os países árabes representam o terceiro destino dos produtos brasileiros, atrás apenas da China e dos Estados Unidos. Pela ordem, os árabes que mais compraram, em 2021, foram Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita e Bahrein, destacando-se a aquisição de minério de ferro, açúcar e carne de frango.

EMPREENDER
Não há como negar: o Brasil proporciona um campo vasto de possibilidades de empreendedorismo. De simples marmitas (ao estilo PF-Prato Feito, para aplacar a fome de 20 milhões de brasileiros) a pratos mais sofisticados, as chamadas marmitarias cresceram 154% no Brasil (segundo o Sebrae) nos cinco últimos anos.
Em uma ponta mais reluzente de consumo estão as joalherias. A rede Vivara, por exemplo, está exultante por bater o recorde de vendas neste último Natal, com resultados 30% acima sobre seu antigo recorde, o Natal de 2019.
Caso o empresário prefira algo fora dos setores de comida e beleza, um negócio que pode ainda crescer são os carrinhos e carrões multicoloridos para marmanjos, estilo hot wheels, em que, a exemplo do que se vê nos desenhos animados, o consumidor pode vestir luvas e capacete e cantar pneu, dar cavalo de pau e tirar várias fotos para as suas redes sociais.







Veja também

0 comentários | Comente

 Digite seu comentário

*preenchimento obrigatório



Ninguém comentou essa notícia ainda... Seja o primeiro a comentar!

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.