Atenção

Fechar

Energia & Crédito Carbono

Neoenergia amplia investimentos em renováveis em 75% e avança com projetos no Nordeste

Companhia destinou R$ 808 milhões ao segmento nos três primeiros meses de 2022, com destaque para aportes de R$ 364 milhões destinados a novo complexo solar

Da Neoenergia

A Neoenergia investiu, no primeiro trimestre de 2022, R$ 808 milhões em projetos de renováveis, um crescimento de 75% em relação ao mesmo período do ano passado. A ampliação do Capex do segmento demonstra o compromisso da companhia com a expansão do portfólio de energia limpa, contribuindo para a descarbonização do setor elétrico. Do valor total, os investimentos realizados nos parques eólicos somaram R$ 413,4 milhões, e R$ 364,3 milhões foram destinados a Neoenergia Luzia, complexo solar com dois parques que está em instalação na Paraíba e deve ter a operação iniciada no segundo semestre.

Neste período, a companhia deu continuidade às atividades de implantação dos parques do projeto Neoenergia Luzia, iniciando, em março, a montagem dos módulos solares do empreendimento. Ao todo, serão instalados 228.780 painéis solares de modelo bifacial, ou seja, mais eficientes, por captarem a radiação solar direta e a irradiação refletida pelo solo na face inferior do módulo. A usina marca a entrada da Neoenergia na geração fotovoltaica centralizada, com capacidade instalada de potência total de 149,3 MWdc, suficiente para abastecer mais de 150 mil residências.

Outro destaque da companhia em renováveis foi o avanço na construção de Neoenergia Oitis, complexo eólico com 12 parques localizados entre a Bahia e o Piauí que será o maior ativo eólico da empresa no país. A empresa concluiu as 103 fundações dos aerogeradores em dezembro de 2021 e, em janeiro, iniciou a montagem dos aerogeradores. Com a operação de Neoenergia Oitis, que terá capacidade instalada de 566,5 MW, o portfólio de ativos eólicos da companhia atingirá 1,6 GW até o final de 2022.

"Avançamos com a construção dos dois projetos – Neoenergia Luzia e Neoenergia Oitis -, que são estratégicos para a companhia e reforçam o nosso posicionamento na transformação energética para fontes limpas. Até o fim de 2022, teremos 90% da nossa capacidade instalada em renováveis, um perfil ainda mais limpo do que a matriz elétrica brasileira", afirma a diretora-executiva de Renováveis da Neoenergia, Laura Porto.

No primeiro trimestre de 2022, a empresa produziu 596,79GWh, 35% a mais do que no mesmo período do ano passado, quando a produção foi de 384,75 GWh. Isso se deve à entrada em operação de Neoenergia Chafariz, complexo eólico com 15 parques na Paraíba, no segundo semestre de 2021. O empreendimento tem capacidade instalada de 471 MW e possui sinergia operacional com Neoenergia Luzia. Os dois ativos têm como ponto de conexão ao Sistema Interligado Nacional (SIN) Neoenergia Santa Luzia II, subestação que integra o lote 6, adquirido no leilão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em dezembro de 2017.

Toda a energia gerada nas duas plantas solares de Neoenergia Luzia será alocada no Ambiente de Contratação Livre (ACL), sendo 100% já vendida até 2026. Neoenergia Oitis, por sua vez, terá 96% da sua energia destinada ao mercado livre. A estratégia está alinhada ao posicionamento da empresa na liberalização do mercado de energia brasileiro.

SOBRE A NEOENERGIA: Companhia de capital aberto com ações (NEOE3) negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo. Parte do grupo espanhol Iberdrola, a empresa atua no Brasil desde 1997, sendo atualmente uma das líderes do setor elétrico do país. Presente em 18 estados e no Distrito Federal, seus negócios estão divididos nas áreas de geração, transmissão, distribuição e comercialização. As suas distribuidoras, Neoenergia Coelba (BA), Neoenergia Pernambuco (PE), Neoenergia Cosern (RN), Neoenergia Elektro (SP/MS) e Neoenergia Brasília (DF) atendem a mais de 15 milhões de clientes, o equivalente a uma população superior a 37 milhões de pessoas.

A Neoenergia possui 4 GW de capacidade instalada em geração, sendo 88% de energia renovável, e está implementando mais 0,7 GW com a construção de novos parques eólicos e solar. Em transmissão, são 2,3 mil km de linhas em operação e 4,3 mil km em construção. Por meio do Instituto Neoenergia, fomenta o desenvolvimento sustentável a partir de ações socioambientais e, assim, contribui para a melhoria da qualidade de vida das comunidades onde a empresa atua, sobretudo, pessoas mais vulneráveis, visando sempre pelo desenvolvimento sustentável. A companhia é a primeira empresa no País a patrocinar exclusivamente a Seleção Brasileira de Futebol Feminino, dando nome à competição nacional, que passa a se chamar Brasileirão Feminino Neoenergia. Desde janeiro de 2021, integra a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3 – Brasil, Bolsa, Balcão – que reúne companhias que possuem as melhores práticas de governança e sustentabilidade corporativa.







Veja também

0 comentários | Comente

 Digite seu comentário

*preenchimento obrigatório



Ninguém comentou essa notícia ainda... Seja o primeiro a comentar!

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.